Mulheres: rendam-se aos encantos da podolatria!

Idolatria dos pés à cabeça

Muito além do que apenas idolatrar os pés femininos, o bom podólatra geralmente se envolve com todo o universo da estética e da beleza feminina. Um universo que é enriquecido quando as mulheres fazem uso de toda a sensualidade dos seus pés, com o propósito de irradiar ainda mais feminilidade. Enganam-se, portanto, aqueles que pensam que um podólatra encontra seu contentamento única e exclusivamente nos pés da mulher amada. Enganam-se outros que acreditam que a mulher terá apenas seus pezinhos venerados.

As expressões, os cabelos, as roupas, o andar, os quadris e seus movimentos, o desenho das mãos e das pernas. Os seios, o bumbum, a cor do batom e o modelo dos sapatos escolhidos. As meias, os dedinhos, as unhas bem cuidadas, o engelhar das solas, os arcos e os calcanhares. O tamanho dos saltos, a textura da pele, os odores e outros diversos atributos se alinham para compor uma atmosfera de desejos nos podólatras, que se entregam por completo diante do perfeito conjunto feminino.

Pitadas especiais de prazer

O autêntico podólatra procura cultuar e enaltecer todas essas qualidades na mulher que o atrai. Mas pela sua própria condição de amante dos pés femininos, também busca acrescentar novos ingredientes na relação. Preliminares com massagens, carinhos, mordiscadas e beijos nos pés da prestigiada alimentam sensações que percorrem ambos os corpos, inflamando a satisfação dos parceiros. Da parte dela, a relação se aprimora por meio da sensualidade vertida aos olhos do amante, função de todos aqueles atributos de beleza e, ainda, das iniciativas envolvendo seus pés, que bem evocam a atenção e a libido do podólatra.

IMG_5070
IMG_5074

Satisfação compartilhada

Antes ou durante a relação, ela lentamente retira seus calçados mornos, revelando calcanhares macios como a seda. Dedos, unhas, esmaltes, forma e texturas entram em cena, carinhosamente cuidados para a elevação do momento. Ela mexe seus pés, aponta-os unindo os dedinhos à frente e arqueia suas solas que se engelham para o regozijo do fetichista. Pede para que ele as sorva, ao mesmo tempo em que ele lhe devolve as melhores sensações com os toques e o calor de sua boca e mãos, atiçando-a com uma espécie de reflexologia tântrica. Pezinhos nus que exalam sensualidade e, com sorte, essências erógenas pelo ambiente, mergulhando os parceiros na sublime dimensão do clímax.

Com a redenção do homem, entregue de corpo e alma aos sabores e odores do ato, o fetiche, que é um dos protagonistas da relação, o conduz a lugares cognitivos divinos. E toda essa movimentação permite a transformação de ambos os amantes, que se fundem em um único corpo num espaço em que o tempo não mais existe.

Iniciativas femininas

Com as infinitas potencialidades de satisfação que a podolatria proporciona para eles e para elas, não é à toa que as mulheres estejam cada vez mais curiosas sobre a prática. Vê-se que nas redes sociais estão muito mais soltas em relação ao tema, buscando criar experiências podoeróticas reais ou simplesmente fantasias na imaginação de seus seguidores. Por sua vez, ao revelar sua paixão pelos pezinhos femininos, o podólatra não mais causa aquela reticente surpresa nas mulheres, como ocorria há algum tempo. Elas vêm internalizando o fetichismo dos pés com relativo desprendimento, ao mesmo tempo em que descobrem um grande interesse por ele.

IMG_5073

Ainda que, naturalmente, existam mulheres que não simpatizem com a podolatria, há muito mais daquelas que sentem pelo menos uma pequena curiosidade pela prática. Mesmo que mínima ou apenas em modo latente. É o caso das mulheres que estão por descobrir a inclinação pelo gosto em si mesmas. Merecem estímulos para que a podolatria aflore de uma vez por todas no conjunto de atributos femininos que encantam os homens.

Já para aquelas que reconhecem explicitamente o gosto pela idolatria de seus pés, resta-lhes explorar de forma criativa esta dádiva em benefício próprio e do podólatra, que as tem como um templo de transcendência.

IMG_5077

Experimentação e aprendizado

Toda mulher deveria, sim, experimentar os prazeres da podolatria. Permitir-se o desfrute do homem aos seus pés, fitando-os, desejando-os e, quem sabe, embriagando-se no calor, nos odores e nos sabores deles emanados. Ávidos olhares ou toques em uma das áreas mais sensíveis de seu corpo, bem como a satisfação dele ao percorrer cada centímetro do seu fetiche, certamente despertarão um clima de deliciosas ações e reações em ambos. Tudo isso para acrescentar ainda mais têmpera à conquista ou à relação propriamente dita, ao lado das naturais e sedutoras prendas do gênero feminino.

Para as curiosas, iniciantes ou já experientes, há diversos materiais inspiradores sobre o tema na Internet, a exemplo dos vídeos publicados no YouTube. Muitos deles, selecionados aqui pela Revista FEETMAG, podem ajudá-las a dar fluidez à criatividade podofetichista. Se já não o fazem, fica o convite para que elas conheçam o universo podofetichista, atestando a infinidade de novos prazeres que transcendem o convencional. E que elas se rendam definitivamente aos encantos da podolatria!

 

Deixe um comentário

Por favor, preencha o formulário abaixo

Obrigado por entrar em contato. Será um prazer respondê-lo.

WordPress spam blocked by CleanTalk.